segunda-feira, 2 de maio de 2011

Receita de BREVIDADE

Gente, o nome brevidade tem até gosto e tem textura, de secura e sabor. O gosto de brevidade é único. Brevidade está em extinção. Peguei no livro "Doce Arte da Época Imperial Mineira" uma receita antiga de Brevidade, nas Receitas da Vó Prudenciana. Vou reproduzir da forma como era escrita na época.

460 grammas de assucar, 460 grammas de polvilho, doze gemas e seis claras.
Bate-se as claras junta-se-lhes as gemas, assucar; bate-se como para pão de Lot; junta-se o polvilho e bate-se bem. Assa-se em forminhas untadas com manteiga. Forno regular".

Vale ressatar que naquele tempo todo mundo tinha um galinheiro e fartura de ovo. Naquele tempo, não existia essa história de colesterol. Creio que as receitas de Brevidade de hoje devem usar menos ovos. Fica o registro da brevidade dos primeiros tempos de Carmo do Rio Claro.

Um comentário:

  1. ´Essa receita nunca pode sair da nossa mesa e da nossa culinaria mineira .

    ResponderExcluir